EPSO

Direito

Há uma grande procura de juristas qualificados para trabalharem nas instituições europeias. A maioria dos juristas que trabalham nas instituições europeias são responsáveis pela elaboração de legislação, mas, se tiver competências linguísticas acima da média, pode também candidatar-se a um lugar de jurista linguista. Os juristas podem trabalhar em setores e contextos muito variados nas instituições europeias. Por exemplo, tanto poderá ocupar‑se de questões ambientais na Comissão Europeia como trabalhar como advogado no Conselho da União Europeia.

Natureza das funções

Os juristas que trabalham como administradores nas instituições europeias podem exercer funções muito distintas, como elaborar documentos estratégicos da UE, colaborar com as autoridades nacionais com vista a melhorar a legislação nacional, realizar investigação e análises aprofundadas, prestar apoio jurídico a altos quadros da administração, executar programas de atividade e supervisionar e apoiar colegas.

Qualificações

Deve possuir um bom domínio de, pelo menos, duas línguas oficiais da UE e ter uma licenciatura em direito para ser recrutado no Grau AD 5 (nível de entrada dos funcionários administradores). Se, além disso, tiver vários anos de experiência relevante, pode ser recrutado num grau superior (Grau AD 7).

Informe-se sobre o processo de seleção e consulte os exemplos de provas.

Para mais informações sobre a possibilidade de fazer um estágio, consulte o Guia dos estágios na UE.

Natureza das funções

Os juristas linguistas da UE têm como função assegurar que a legislação tem o mesmo significado em todas as línguas da UE. Para exercer este lugar, é necessário ser-se um jurista competente com competências linguísticas acima da média e ter experiência de redação, tradução, verificação e revisão de textos jurídicos. Os juristas linguistas devem ser capazes de compreender com exatidão os objetivos que a legislação europeia se propõe alcançar e de refletir fielmente essa intenção na sua própria língua materna.

Qualificações

Deve possuir um domínio perfeito de uma língua oficial da UE e um conhecimento aprofundado de, pelo menos, duas outras e ter uma licenciatura em direito. A experiência anterior de tradução de textos jurídicos e o conhecimento de línguas adicionais constituem uma vantagem.

O processo de seleção de juristas linguistas incide sobre os conhecimentos jurídicos e linguísticos dos candidatos, assim como sobre as suas competências de tradução e as competências de base necessárias a todos os funcionários europeus. Informe-se sobre o processo de seleção e consulte os exemplos de provas.

Os processos de seleção de juristas linguistas podem ser organizados em qualquer altura do ano, embora os anúncios de concurso sejam publicados principalmente na primavera ou no outono. Consulte a nossa página inicial para saber em que línguas estamos interessados este ano.

Consulte também o sítio do Tribunal de Justiça para se informar sobre oportunidades de contratos temporários.

Para mais informações sobre a possibilidade de fazer um estágio, consulte o Guia dos estágios na UE.