Administradores no domínio da cooperação internacional e da gestão da ajuda a países não pertencentes à UE

Home > Administradores no domínio da cooperação internacional e da gestão da ajuda a países não pertencentes à UE

A União Europeia está interessada em recrutar especialistas com uma vasta experiência no domínio da cooperação internacional e da gestão da ajuda a países terceiros.

Os especialistas recrutados (graus AD 7 e AD 9) trabalharão principalmente nos serviços da Comissão Europeia responsáveis pela política de desenvolvimento da UE, que tem como objetivo reduzir a pobreza no mundo, assegurar o desenvolvimento económico, social e ambiental sustentável e promover a democracia, o Estado de direito, a boa governação e o respeito pelos direitos humanos. A UE e os seus Estados-Membros são o principal doador de ajuda ao desenvolvimento a nível mundial.

Estes especialistas terão como tarefas principais analisar e elaborar políticas de ajuda ao desenvolvimento e de ajuda humanitária, participar na formulação da orientação estratégica para a cooperação internacional e a ajuda humanitária da UE e contribuir para a gestão de crises. Além disso, poderão também ter de gerir e conceber instrumentos financeiros, bem como promover a utilização desses instrumentos em colaboração com interlocutores e partes interessadas internos e externos. Os especialistas do grau superior (AD 9) podem igualmente gerir uma equipa de profissionais.

Enquanto entidade patronal, as instituições e agências da UE oferecem uma comunidade de competências especializadas e um vasto leque de possibilidades para ampliar os seus conhecimentos, melhorar as suas capacidades e evoluir profissionalmente. O respeito pela diversidade cultural e a promoção da igualdade de oportunidades são princípios fundadores da UE, pelo que o Serviço Europeu de Seleção do Pessoal se esforça por garantir que todos os candidatos beneficiam das mesmas oportunidades e condições de acesso e são tratados da mesma forma. Para mais informações, nomeadamente sobre como solicitar adaptações especiais para as provas de seleção, consulte a página sobre a nossa política de igualdade de oportunidades.

Não perca esta oportunidade! O prazo para a apresentação de candidaturas começa a 5 de dezembro de 2019.

 

Será que tem o perfil adequado?

Tem de ser cidadão da UE e ter um conhecimento aprofundado de uma das 24 línguas oficiais da UE e um conhecimento satisfatório de francês ou de inglêsa.

Além disso, deve ser titular de um diploma universitário correspondente, no mínimo, a 3 a 4 anos de estudos, seguido de, pelo menos, 6 a 7 anos de experiência profissional no domínio da cooperação internacional. Para o grau superior (AD 9), necessita de ter 10 a 11 anos de experiência profissional no domínio da cooperação internacional.

Para mais informações sobre os requisitos, consulte o anúncio de concurso publicado a 5 de dezembro de 2019.

 

Panorama do processo de seleção: 

Candidatura

Testes por computador

Avaliador de talentos/Talent screener

Centro de avaliação

Lista de reserva