Header

Estudantes - licenciados

Que possibilidades tenho de trabalhar para a UE?

Não faltam oportunidades para jovens estudantes ou recém-licenciados interessados em adquirir experiência profissional junto das instituições europeias. Em função do seu nível de estudos, poderá tornar-se um estudante embaixador EU Careers, candidatar-se a um estágio ou participar num concurso para funcionários das instituições europeias.

Estudantes embaixadores EU Careers

Se é estudante e está interessado em divulgar as oportunidades de trabalhar nas instituições europeias na sua universidade, porque não tornar-se um estudante embaixador EU Careers? Esta experiência permitir-lhe-á:

  • informar-se sobre as possibilidades de trabalhar para a UE e dar a conhecê-las aos seus colegas
  • estabelecer uma rede de contactos importante em toda a Europa
  • adquirir experiência profissional enquanto estudante
  • desenvolver as suas competências em matéria de marketing e de recursos humanos, bem como para falar em público
  • beneficiar de uma formação aprofundada e de acompanhamento durante todo o período em que exercer essas funções
  • tornar o seu currículo mais atraente para potenciais empregadores

O que procuramos
Procuramos pessoas motivadas, comunicativas e dinâmicas, que estejam interessadas em promover as carreiras profissionais na UE na sua própria universidade.
Enquanto grande empregador de pessoas com formação universitária, estamos à procura de embaixadores em algumas das melhores universidades da Europa. Com os «Estudantes embaixadores EU Careers», uma iniciativa consolidada que já deu provas do seu sucesso, pretendemos encontrar formas inovadoras de promover as excelentes oportunidades que podemos oferecer, por exemplo, através:

  • da participação em feiras sobre carreiras profissionais ou de apresentações para os colegas
  • do desenvolvimento de redes universitárias e da divulgação de informações
  • de uma presença ativa em linha e nas redes sociais
  • da resposta a perguntas e pedidos de informação sobre as carreiras profissionais na UE

Obviamente, também existem vantagens para si!
Para começar, todos os estudantes embaixadores recebem uma formação aprofundada a fim de os preparar para desempenhar devidamente esse papel. Terá a oportunidade de desenvolver as competências de que precisa para ser um bom embaixador e dar-lhe-emos todo o apoio necessário e muitas ideias sobre como começar.
Em segundo lugar, num mercado de trabalho extremamente competitivo, uma posição de responsabilidade deste tipo poderá aumentar a sua visibilidade. Para além de desenvolver as suas competências de comunicação e de apresentação, a perspetiva internacional tornará o seu currículo mais interessante para potenciais empregadores.
Aspetos práticos:
O Serviço Europeu de Seleção do Pessoal (EPSO) é responsável pela seleção de pessoal para todas as instituições e agências da União Europeia, nomeadamente a Comissão Europeia, o Parlamento Europeu e o Conselho da União Europeia. Para mais informações, consulte Sobre o EPSO.

O que fazem os estudantes embaixadores EU Careers

  • Funcionam como ponto de contacto para estudantes interessados em trabalhar nas instituições europeias
  • Definem grupos-alvo e contactam serviços de comunicação universitários
  • Criam listas de endereços eletrónicos e distribuem informação sobre as carreiras profissionais na UE através dos canais adequados
  • Fazem apresentações, participam em eventos sobre carreiras profissionais nas universidades e procuram oradores interessantes
  • Realizam determinadas tarefas mensais e prestam regularmente contas das atividades realizadas
  • Gerem e seguem com regularidade uma página Facebook específica ou outro tipo de presença adequada em linha

Vantagens para si

  • Uma formação inicial completa e um acompanhamento constante
  • Uma posição de responsabilidade que enriquecerá o seu currículo
  • A aquisição de novas competências altamente apreciadas pelos empregadores de jovens licenciados
  • Uma experiência de trabalho em marketing, publicidade, recursos humanos e comunicação
  • A possibilidade de estabelecer contactos com estudantes de toda a Europa
  • O acesso a altos funcionários da UE
  • Uma carta de recomendação que põe em destaque o seu desempenho

Quem procuramos
Procuramos embaixadores motivados que desejem promover as vantagens de trabalhar para a UE.
Deve ter as seguintes competências:

  • Excelente capacidade de comunicação
  • Capacidade de estabelecer e manter contactos
  • Vontade de partilhar e de aprender
  • Capacidade de adaptação
  • Boas capacidades organizacionais
  • Capacidade para produzir resultados de qualidade
  • Abordagem inovadora e criativa
  • Resiliência

Obrigações mínimas
Consagrar, pelo menos, duas horas por semana ao papel de embaixador.
Organizar ou participar em, pelo menos, um evento ou apresentação EU Careers.
Comunicar regularmente com o coordenador EU Careers.
Participar em todas as ações de formação propostas (em linha).
Manter um registo das atividades e informar regularmente sobre o seu desenrolar.
Além destas obrigações mínimas, cabe-lhe a si decidir quantas atividades de promoção consegue assegurar paralelamente aos seus estudos académicos e que forma é que estas assumirão. Estamos à procura de embaixadores que sejam criativos e que encontrem formas inovadoras de promover as carreiras na UE.

Condições de admissão
É necessário:

  • Estar disponível para participar num curso de formação obrigatório em setembro de 2017.
  • Estar matriculado e frequentar a universidade durante todo o tempo que durar o mandato de embaixador (de setembro de 2017 a setembro de 2018).
  • Ser cidadão europeu.
  • Ser fluente na língua, ou numa das línguas, do país onde está a estudar.

Como candidatar-se

O prazo para as candidaturas decorre entre 24 de fevereiro e 24 de março de 2017. Para se candidatar, preencha e envie o ato de candidatura.

Se passar na primeira fase, terá de fazer uma entrevista em linha em abril de 2017. Os candidatos receberão mais informações sobre a segunda fase por correio eletrónico .

Nota: a lista das universidades participantes foi elaborada em colaboração com os governos nacionais. Atualmente, não estamos em condições de apoiar embaixadores noutras universidades e não estão previstas alterações a esta lista. Se a sua universidade não consta da lista, visite-nos no próximo ano para verificar se figura na lista atualizada.

Contacto

Para mais informações sobre este projeto, não hesite em contactar-nos: EPSO-CAREERS-AMBASSADOR@ec.europa.eu

Estágios

Gostaria de ter a experiência de trabalhar para a UE? Porque não candidatar-se a um estágio?

Comissão Europeia

O programa de estágios da Comissão Europeia está aberto a titulares de um diploma universitário de todo o mundo.

Um estágio numa instituição europeia constitui uma boa oportunidade para ficar com uma ideia do funcionamento da UE. A natureza do trabalho dos estagiários depende, em grande medida, do serviço onde são colocados. Existem oportunidades de estágio, entre outros, nos setores do direito da concorrência, dos recursos humanos, da política ambiental e da comunicação. A maioria dos estágios dura cerca de cinco meses, mas este período pode variar em função da instituição ou da agência que acolhe o estagiário.

O que fazem os estagiários?

Os estagiários desempenham o mesmo tipo de tarefas que os funcionários recém-recrutados. Na prática, os estagiários podem participar na organização de grupos de trabalho e reuniões, na recolha de informações e documentação, na elaboração de relatórios e na resposta a perguntas, bem como em reuniões de unidade e outros tipos de eventos. Terão também de desempenhar funções mais específicas relacionadas com o serviço onde decorre o estágio. Por exemplo, um estagiário jurista da Comissão faz coisas bastante diferentes de um estagiário economista do Tribunal de Contas ou um estagiário de formação generalista do Parlamento Europeu.

Quem pode candidatar-se?

Podem candidatar-se licenciados em qualquer domínio, desde que já tenham obtido o diploma final (caso o diploma final ainda não tenha sido emitido, pode ser apresentado um certificado de habilitações provisório). Ao contrário dos lugares permanentes, não é obrigatório ser cidadão europeu para fazer um estágio numa instituição europeia, mas geralmente é necessário ter conhecimentos de duas línguas oficiais da UE. Existe um número reduzido de lugares reservados a cidadãos de países terceiros. Embora não seja obrigatório possuir experiência profissional ou estudos de pós-graduação, esses elementos serão sempre tidos em conta.

Os estagiários são pagos?

A maioria dos estagiários recebe uma bolsa mensal de cerca de 1100 euros por mês. Além disso, as despesas de deslocação são reembolsadas.

Onde decorrem os estágios?

A maioria dos estágios decorre em Bruxelas ou no Luxemburgo, onde se encontram as sedes das principais instituições europeias.

Como me posso candidatar?

Os processos de seleção dos estagiários dependem diretamente de cada uma das instituições e agências europeias. Consulte o Guia dos estágios na UE para mais informações. Geralmente, as candidaturas são feitas através da Internet, mas em alguns casos é necessário apresentar exemplares em papel do ato de candidatura. Regra geral, as candidaturas devem ser apresentadas quatro a nove meses antes do início do período de estágio.

Licenciado (nível inicial de entrada)

Se concluiu recentemente os seus estudos universitários, pode candidatar-se a um perfil de administrador (lugar de funcionário permanente). Caso seja recrutado, terá a oportunidade de contribuir de forma decisiva para o funcionamento da UE e de assumir um grau de responsabilidade elevado desde uma fase inicial da sua carreira.

 

Os candidatos a lugares permanentes nas instituições e organismos da UE são selecionados através dos chamados concursos gerais. Habitualmente, todas as primaveras, é lançado um concurso para titulares de um diploma universitário para o qual não é necessário ter formação num domínio específico. Um concurso geral é constituído por provas e exercícios de avaliação das qualificações profissionais e de várias competências de base dos candidatos. Dado o número extremamente elevado de candidatos, este é o processo de seleção mais transparente e justo possível.

 

Os concursos são publicados na página Oportunidades de emprego e divulgados através de um anúncio de concurso, que especifica o perfil pretendido e os critérios de admissão e descreve o processo de seleção. O formato dos concursos varia em função do perfil pretendido.

 

Num concurso típico para licenciados, os candidatos devem seguir as seguintes etapas:

 

1. Ler atentamente o anúncio do concurso e certificar-se de que preenchem os critérios de admissão ao concurso.

2. Iniciar sessão para fazer os exercícios de autoavaliação e preencher o ato de candidatura em linha.

3. Os candidatos cuja candidatura for aceite são convidados a participar numa série de testes de escolha múltipla em computador.

4. Os candidatos com melhor pontuação nestes testes, são convidados a fazer um exercício e-tray, um teste intermédio também realizado em computador.

5. Os candidatos que preencherem os critérios de admissão e obtiverem os melhores resultados no exercício e-tray são convidados para realizar provas no centro de avaliação de competências em Bruxelas.

Esta fase é constituída por uma série de exercícios destinados a avaliar a aptidão dos candidatos para exercer as funções correspondentes ao perfil em causa. Todos os candidatos são avaliados de uma forma objetiva e normalizada por vários avaliadores em relação a um conjunto de competências claramente definidas. Os candidatos podem beneficiar de uma ajuda para pagar as suas despesas de deslocação.

6. Os candidatos selecionados são inscritos numa base de dados denominada lista de reserva. As instituições que pretendem recrutar um funcionário recorrem à base de dados, contactando diretamente os candidatos cujos perfis lhes interessam.

 

A inscrição nos concursos começa sempre no mesmo período do ano (este processo é designado «o ciclo»): na primavera para os licenciados em geral e no verão para os tradutores. Os perfis procurados (por exemplo, juristas, auditores) podem variar de ano para ano, assim como as necessidades linguísticas no caso dos tradutores. Entre estes ciclos, são organizados outros processos de seleção, designadamente de especialistas ou assistentes.

 

Nos processos de seleção, concentramo-nos na avaliação das qualificações profissionais e das seguintes competências gerais dos candidatos:

  • Análise e resolução de problemas
  • Comunicação
  • Qualidade e resultados
  • Aprendizagem e desenvolvimento pessoal
  • Definição de prioridades e capacidade de organização
  • Resiliência
  • Espírito de equipa
  • Liderança (apenas para os titulares de um diploma universitário)

Verifique se reúne as condições para poder contribuir para o futuro da Europa e teste os seus conhecimentos fazendo os exemplos de provas.

 

Lista de controlo Satisfaz os requisitos básicos para poder participar num dos nossos procedimentos de seleção para titulares de um diploma universitário?

  • É cidadão europeu.
  • É fluente numa das línguas oficiais da UE e domina uma segunda língua da UE (no caso dos perfis de linguista, é necessário conhecer três línguas oficiais da UE).
  • Tem, ou terá até 31 de julho do ano em curso, um diploma universitário (de nível, pelo menos, de licenciatura).