Passar para o conteúdo principal

Direito

Os juristas tratam dos aspetos jurídicos relacionados com as atividades das instituições da UE. Participam no processo legislativo da UE e trabalham em setores como a concorrência, a criminalidade, a proteção de dados, a cooperação transnacional, os serviços bancários, a prevenção da fraude, os acordos internacionais e o direito dos consumidores, para citar apenas alguns exemplos.

Juristas-linguistas

Descrição das funções

Os juristas-linguistas da UE asseguram que a nova legislação é corretamente traduzida para outras línguas da UE e reflete fielmente o texto em que foi originalmente concebida.

A natureza das funções exige que sejam desempenhadas por juristas competentes com conhecimentos linguísticos excecionais. As suas funções incluem, entre outras, acompanhar os procedimentos legislativos desempenhando o papel de consultores ao longo de todo o processo, dar orientações sobre a redação legislativa e verificar e rever textos jurídicos, verificando a respetiva conformidade com as regras formais. 

Qualificações

Deve possuir um domínio perfeito de uma língua oficial da UE e um conhecimento aprofundado de, pelo menos, duas outras línguas e ter uma licenciatura em direito. As qualificações necessárias podem variar, pelo que deve verificar sempre quais são os requisitos específicos de cada processo de seleção.

Saiba mais sobre os processos de seleção e as diferentes categorias de pessoal.

Também pode consultar as oportunidades de emprego disponíveis ou a página com informações sobre os estágios.

Além disso, também pode informar-se sobre as oportunidades de contratos temporários no sítio Web do Tribunal de Justiça.

Juristas

Descrição das funções

Os juristas que trabalham nas instituições e órgãos da UE prestam assessoria jurídica, asseguram a legalidade e a qualidade da redação dos atos jurídicos, fazem análises e investigação jurídica exaustiva e representam as instituições em processos judiciais. 
As suas funções incluem, entre outras, redigir documentos de caráter jurídico, prestar assessoria jurídica aos quadros superiores, participar em negociações interinstitucionais com vista à adoção de atos jurídicos da UE, colaborar com as autoridades nacionais da UE para melhorar a legislação nacional, representar as instituições da UE em processos judiciais, realizar investigação e análises aprofundadas e participar em reuniões jurídicas a nível internacional
 
Qualificações

Deve ter um bom domínio de, pelo menos, duas línguas da UE e possuir um diploma universitário em direito para ser recrutado no grau AD 5 (nível de entrada dos funcionários administradores). Se, além disso, possuir vários anos de experiência relevante, pode ser recrutado num grau superior (grau AD 7). As qualificações necessárias podem variar, pelo que deve verificar sempre quais são os requisitos específicos de cada processo de seleção.

Saiba mais sobre os processos de seleção e as diferentes categorias de pessoal.

Também pode consultar as oportunidades de emprego disponíveis ou a página com informações sobre os estágios.