Candidatos aprovados

Os candidatos aprovados num processo de seleção são inscritos numa «lista de reserva», a partir da qual todas as instituições europeias podem recrutar diretamente. A lista de reserva é uma base de dados que contém informações sobre o perfil, as competências e a disponibilidade dos candidatos aprovados no âmbito de cada processo de seleção.

Figurar numa lista de reserva não constitui uma garantia de recrutamento, mas, em média, 50% dos candidatos são recrutados no prazo de sete meses. As listas de reserva são geralmente válidas por um período de um ano (ou de três anos no caso de listas de reserva de especialistas), que pode ser prorrogado em função das necessidades das instituições.

À medida que surgem lugares vagos, as instituições analisam os perfis dos candidatos selecionados para identificar os que melhor se adequam às suas necessidades (nomeadamente em termos de formação, experiência profissional e competências linguísticas). As instituições também podem optar por publicar ofertas de emprego dirigidas aos candidatos selecionados nos processos de seleção relevantes.

A cada instituição é atribuída uma quota de candidatos que pode recrutar a partir da lista em função das suas necessidades. Essa quota é normalmente levantadas três ou seis meses a contar da data de publicação da lista de reserva, passando então as instituições a poder recrutar sem restrições. As quotas podem ser prorrogadas até seis meses para perfis generalistas e um a vários anos para especialistas, em função das necessidades de recrutamento das instituições.

As instituições contactam diretamente os candidatos aprovados para os entrevistar e, em função dos resultados, fazer uma proposta formal de emprego. Por razões de ordem prática, os candidatos poderão ser submetidos a um exame médico antes de ser tomada qualquer decisão de nomeação.

Ligações para as páginas de recrutamento de todas as instituições e agências europeias